Conheça o Vale do Loire de bicicleta

Em nosso primeiro texto sobre o Vale do Loire, nós apresentamos um roteiro de um dia para os sedentários e para quem não tem muito tempo para conhecer a região. O artigo de hoje traz todas as dicas para você visitar o Vale do Loire de bicicleta, opção preferida dos esportistas de plantão e também dos aventureiros!

La Loire à Vélo

Pegamos o trem de Paris para Orléans. Lá tomamos outro trem para chegar a Blois, a 160 km de Paris. Alugamos as bicicletas previamente, entrando em contato com uma agência especializada. A maioria das agências conta com pontos de retirada e entrega das bikes nas principais paradas do Vale do Loire. O aluguel de uma bike por dia varia entre 10 a 30 euros. Buscamos as nossas magrelas no hotel Anne de Bretagne, parceiro da nossa agência. 

Repasso aqui os conselhos do site La Loire à Vélo que eu comprovei, na pele, que são SUPER importantes:

Para a bicicleta:

• Escolha uma bicicleta VTC. Basicamente, é a bike ideal para todos os terrenos. Você vai pedalar em estradas pouco frequentadas, ciclovias, parques… é bom estar preparado!

• Banquinho de bicicleta confortável. Eu compraria aquela almofadinha de gel para colocar no selim. Se você não pedala todos os dias: atenção! Depois de algumas horas sua poupança vai doer muito.

• Bicicleta com 21 marchas, iluminação e aquelas sacolas de bagageiro laterais. Sério, pedalar com mochila nas costas por dias a fio dói MUITO. Mesmo. Anote os nome do bagageiro em francês: “sacoches”.

• Pequeno kit para poder trocar um pneu, com câmara de ar e bomba para pneu. De todas as coisas que podiam dar errado, pelo menos essa não aconteceu!

• Trava para prender a bicicleta nas paradas.

• Capacete

Loire a Velo Vale do Loire de bicicleta
Reprodução: La Loire à Velo

Acha que a lista terminou? Não! Ainda temos alguns itens essenciais para você usar em viagens deste tipo

• Mapa com o itinerário

• Capa de chuva

• Protetor solar

• Óculos de sol

• Luvas e sapatos para pedalar

• Roupas de academia ou para fazer exercícios.  Lojas como Décathlon e Go Sport vendem bermudas com reforço na coxa e no… “entre-pernas”. A escolha é se vestir adequadamente e/ou levar Hipoglós.

• Garrafas d’água e alimentos energéticos, barrinha de cereal, barrinhas de proteína etc…

• Não superestime seu condicionamento físico e nem o do seu cônjuge. ~Alerta treta aqui~

Começando o passeio

Pegamos a ciclovia em Blois. Basta se aproximar da beira do rio. Pegue a Avenida Henri Chavigny. Mantenha-se na ciclovia o máximo possível até chegar na estrada D951. Você pode usar o aplicativo do La Loire à Vélo (disponível para android e iOS) ou usar um mapa de papel. Eles indicam as rotas, onde você pode encontrar hotéis, locais legais para visitar… As vias têm placas do “La Loire à Vélo”.

DICA IMPORTANTE! Não use o Google Maps como nós fizemos. Por causa dele quase tivemos que pernoitar em um bosque.

Loire a velo Vale do Loire de bicicleta
Chambord por Fabíola Schwob

Chegamos em Chambord, ficamos 3 horas e gostaríamos de ficar mais. Depois, pedalamos até um hotel que ficava em Cour-Cheverny, no meio de lindos campos floridos. Nos perdemos quando anoiteceu (obrigada Google Maps) e fomos salvos por um anjo que tem uma pousada maravilhosa em um prédio do século XV, a La Quenouillère.

O casal belga comprou a casa em ruínas e dedicou anos para reformá-la e transformá-la numa espécie de paraíso perdido. Pense no selim duro, na mochila nas costas, noite caindo, na exaustão de pedalar 20 km. Tenho uma dívida de gratidão com ela, para a vida <3

No dia seguinte pedalamos 20 min até ChevernyDevolvemos as bicicletas em um ponto de entrega da nossa agência. Caminhamos até o castelo de Cheverny. Um dos únicos castelos do Vale do Loire ainda habitado. É muito bonito por dentro. Não é como Chambord por fora, é mais uma mansão. Sugestão: Passeie pelo parque, pelo bosque e almoce no restaurante que fica na Orangerie do castelo.

Orangerie de Cheverny Vale do Loire de Bicicleta
O simpático restaurante na Orangerie de Cheverny

Depois do almoço, pegamos um ônibus até Blois. Existem ônibus que fazem a conexão entre as cidades, que passam em horários e pontos determinados. A passagem custou 3 euros. Visitamos o castelo de Blois com uma guia italiana, que transformou o lugar meio vazio por dentro em um passeio divertido e interessante. À noite pegamos o trem para Paris direto.

Blois Vale do Loire de bicicleta
Cheverny <3

Conclusão: temos que voltar mais vezes! São cerca de 15 castelos no Vale do Loire. Mas o ideal é fazer um deslocamento por dia. Por exemplo, fazer Blois-Chambord e pernoitar em Chambord. No dia seguinte, ir para Cheverny e pernoitar na La Quenouillère. Fazer distâncias menores para pedalar passeando e poder ficar mais tempo nos castelos. Próxima aventura? Passeio de balão sobre o Vale do Loire, partindo de Cheverny. É caro, mas é super romântico. Perfeito para aquele pedido de casamento… ~Alerta treta~

Gostou desta dica? Compartilhe com seus companheiros de viagem! Que tal vocês incluírem no roteiro de viagens uma passadinha pelo Vale do Loire?

Beijos, até mais!

One Reply to “Conheça o Vale do Loire de bicicleta”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *